anuncie AQUI
Maranhão

SES capacita profissionais de Unidades de Pronto Atendimento para administração de soros antirrábico e antiveneno

Com a capacitação realizada na UPA Cidade Operária, são ampliados os pontos de tratamento, que antes eram disponíveis apenas nos Hospitais Municipa...

07/06/2024 18h16
Por: portal pebas news
Fonte: Secom Maranhão
- Capacitação de profissionais da UPA Cidade Operária (Fotos: Divulgação)
- Capacitação de profissionais da UPA Cidade Operária (Fotos: Divulgação)

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) capacitou os profissionais enfermeiros e médicos que atuam na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Cidade Operária para a administração de soros antirrábico e antiveneno. O objetivo é garantir às vítimas acidentadas por animais peçonhentos e mordida por animais transmissor do vírus da raiva atendimento com mais segurança em saúde.

"Vamos poder cuidar de mais pessoas, que em sua maioria são oriundas do interior do estado. Assim, auxiliamos no atendimento desse tipo com suporte célere, seguro e profissionais capacitados", disse a chefe do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Zoonoses-SES, Celma Soares.

Com a capacitação realizada, na quarta-feira (5), são ampliados os pontos de tratamento, que antes eram disponíveis apenas nos Hospitais Municipais Djalma Marques (Socorrão 1) e Clementino Moura (Socorrão 2).

Pelo fato de São Luís ser a porta de entrada para esse tipo de atendimento, a SES adotou a descentralização do serviço para facilitar e melhorar o fluxo de atendimento. Além da UPA Cidade Operária, a capacitação de soroterapia também foi realizada nas Unidades de Pronto Atendimento do Bacanga e Vila Luizão.

A enfermeira especializada em neurologia da UPA Cidade Operária, Thacyla Camila Rodrigues, falou da importância de participar do treinamento. "Momentos como esse trazem mais aprendizado para a gente. Além de um atendimento mais rápido, a capacitação é uma oportunidade para qualificar o manejo dos casos que vierem a surgir".

Entre os assuntos discutidos no treinamento, estão protocolos para quantidade de doses de soros a serem administradas, bem como a identificação do tipo de lesão.

O treinamento contou com a participação do médico veterinário sanitarista Departamento de Zoonoses da SES, Salim Waquim; e o médico veterinário e coordenador Estadual do Programa de Acidentes por Animais Peçonhentos da SES, Flávio Saraiva.

"A dispensação do tratamento precisa levar em consideração o perfil do paciente, observando desde o peso da pessoa ao estado de saúde dela. Isso norteará a administração do atendimento a ser feito, garantindo a estabilização do quadro de saúde", afirmou o coordenador Salim Waquim.

Após finalizado a fase de capacitação dos profissionais que atuam nas três UPAs, será dado início ao processo de dispensação dos soros, que será feito via Sistema de Informação Imunobiológico Estratégico (DATASUS-SIES), em parceria com a Prefeitura de São Luís.

"O principal critério de dispensação será a localização geográfica, uma vez que para contemplarmos as UPAs e os hospitais com os soros, levaremos em consideração as informações levantadas pelos oito Distritos Sanitários da cidade", explicou o coordenador Flávio Saraiva.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários